Telhados verdes e economia no ES
Publicado em: 09/01/2012 às 8h16
Compartilhe esse conteúdo!

Primeiro telhado verde do Brasil foi implantando na região Serrana do ES. Implantação é tendência no Brasil, mas no Estado ainda é inicial.

A implantação de telhados verdes, ou ecotelhados, em casas e prédios tem sido crescente no Brasil. Mas, especificamente no Espírito Santo, o mercado ainda é inicial, de acordo com o engenheiro ambiental capixaba Gabriel Casagrande.

Segundo o engenheiro agrônomo Edimar Binotti, o primeiro telhado verde do Brasil foi implantando em 1998 em Pedra Azul, no município de Domingos Martins, na região Serrana do Estado. Hoje, o rancho Fjordland, localizado na região, referência em trilhas e turismo ecológico e famoso pelas Cavalgadas Ecológicas, possui quase todas as suas instalações com o ecotelhado.

Além de embelezar as construções, os telhados têm a função de diminuição de grandes variações internas. “No verão é mais fresco e no inverno é mais quente. É um excelente ‘isolante térmico’. Porém, não esquenta, pois a grama, ao evaporar a água, diminui a temperatura”, afirma Binotti. E uma das vantagens é que a manutenção funciona como a de um jardim normal.

De acordo com o engenheiro agrônomo João Manuel Linck Feijó, diretor de uma empresa percursora no ramo, o maior benefício é a questão energética, além da sustentabilidade. “O Brasil tem uma demanda muito grande de energia em pouco tempo. Se a forma como se gasta essa energia não for otimizada, podemos ter problemas no futuro”, diz.

Para Feijó, a implantação dos ecotelhados visa principalmente as áreas urbanas. “É uma tendência. A longo prazo, serão criadas leis de obrigatoriedade para o uso desses telhados. Eles purificam o ar urbano e diminuem o efeito ilha de calor”, afirma. “A procura no mercado cresce de ano para ano, pois o construtor quer ter uma obra mais econômica, o condomínio vai ser mais barato, e as pessoas sabem que vão economizar também na manutenção da casa”, completa.

Segundo o engenheiro ambiental Gabriel Casagrande, além de todos os benefícios ao meio ambiente e à economia de energia, os telhados verdes também diminuem bastante o coeficiente de run off – a água que cai na edificação e vai para o sistema de drenagem – reduzindo a demanda desse sistema, que influencia nas inundações. “Ainda há o efeito de buffer, ou seja, de retardamento da chegada da água ao sistema, amenizando os efeitos dos picos de chuvas”, explica.

Há muitos tipos de ecotelhados, que variam em estrutura e cobertura. São diversos os tipos de vegetação que podem ser utilizados, que vão desde grama até árvores. “Os ecotelhados costumam ser questionados devido ao esforço estrutural que causam sobre a edificação, mas vêm sendo desenvolvidas tecnologias inovadoras, inclusive utilizando materiais reciclados, para torná-los mais leves”, explica Casagrande.

O engenheiro também acredita que, além de todas as vantagens, os telhados verdes ‘quebram’ o visual tradicional das cidades. “O ambiente fica harmonizado e mais agradável”, diz.

Por Darshany Loyola

Fonte: G1 ES

Carregando...

Copyright 2011. RÁDIO BELEZA FM. Todos os direitos reservados sobre o layout e o conteúdo deste site.